Tempo II® - em 13 de agosto de 2005


O tempo não pára.

Construções de nosso ser

São uma constante,

Mas nossa vida não é uma escalada alucinante.


Em meio a diferentes vivências

Necessitamos parar,

Refletir e, algumas vezes,

Desconstruir.

Remodelar,

Repensar vícios do passado,

Comportamentos atuais,

Futuros passos e planos.


Não é fácil derrubar modelos engessados

Que nos incomodam.

Acomodamos-nos e permitimos

Que estes se fixassem

À nossa personalidade.

Mas é necessário transgredir,

Desejar mudança,

Romper dia após dia.

Desconstruir para reconstruir.


Tempo perdido? Jamais!

Ele segue sem pausas,

Sem tropeços.

Nós crescemos,

Erguendo e derrubando desafios.

Podemos cair, vacilar,

Mas seguiremos,

Não deixaremos de aprender.


Aprender, inclusive, a usar o próprio tempo

A fim de alcançarmos

As metas de nosso coração.

Só não nos enganemos:

Seremos sempre construções inacabadas pelo tempo,

Mas aperfeiçoadas pela mão do Arquiteto,

Deus, o Pai.

1 comentários:

Bruna disse...

Texto muito bonito! Vc sabe usar muito bem as palavras. Parabéns!
beijo