Pedaços® - em 9 de Agosto de 2006


Vivo em pedaços.
O pecado me consome,
Não me permite ser completo.
Me separa do perfeito.

Distribuo pelo mundo meus pedaços.
Aos amigos cedo meus espaços.
No coração, um cantinho.
Não me satisfaço.

Me falta Aquele que não é peça,
Mas me completa.
O que tira de mim o pedaço da morte
E me doa, se faz em mim
O sentido da vida.

Jesus, o tudo.
Muito além do que há.

Pores-de-sol® - em 28 de Julho de 2006


Contemplei vários sóis
De um mesmo sol.
Contemplei vários sóis
De um mesmo Deus.

Belos pores-de-sol.
Inesquecíveis despedidas.
Dia que dizia à noite:
- "Adeus".

Arte no firmamento.
Ondas, cores, desenhos
Que tomam conta do olhar.
Tomam posse da alma,
Da consciência, do tempo.

De tudo me esqueci.
Ao céu quis me fixar.
Visto do alto
Ou daqui de baixo,
Obras-de-arte divina vi.
Descanso pra tanto.
Guardei.

Encontro® - em 10 de Julho de 2006


Lágrimas rolam pelo rosto.
Lavam o chão que piso.
O corpo estremece
Num profundo suspiro.
Arrepio.

Encontrei-me com a lua.
Já era novo dia,
Alta madrugada
Quando a mim se apresentou.

Estava desatento, sozinho.
De você separado.
Ela veio fazer carinho
De longe trazer um recado: ‘Não me esqueci de você!’

De imediato,
Repassei um longo beijo
Todo apaixonado
Pra te alcançar.

Nem sei se chegou.
Depois, vem me contar
Como o encontro aconteceu.
Foi na praia? Na cidade?
De mim sei que lembrou.