O avesso® - em 19 de Abril de 2007


Está tudo às avessas!
O sorriso sincero parece um dedo apontado na cara.
Os sentimentos são banalizados, desprezados.
E a vida, vendida tão barata.

O “bom dia” virou invasão de privacidade.
Respeitar é calar-se diante do outro.
E ai daquele que intentar o toque.
Mil julgamentos o condenarão.

O planeta habitado não esquenta. Congela.
As relações não se estreitam. Desfazem-se.
E a ninguém mais choca, comove.
A insensatez toma conta e a tudo desmonta.

Vive-se o avesso.
E os “ais” são ouvidos de longe.
Cada vez mais claros.

2 comentários:

Mari disse...

vive-se do avesso mesmo
ta tudo trocado..
valores invertidos
tudo fora do lugar!!!

Carol Rattacaso disse...

Vamos esquentar o mundo de novo com o fogo de Deus!Bem pentecostal.
te amo!
beijos